Ata da reunião de 06/05/2019 – Operacional

Nesta reunião estiveram presentes: Lilian, Tide, Marina e Flora H. Flora C. participou por hangouts.

Informes

  • Carol: falou sobre apresentação de peças para percussão com o Renan. Ela disse que seria interessante ter a presença de mulheres também (tocando ou compondo). Como possibilidades foram sugeridas peças da Lúcia, Valéria, Marina, entre outras. Ela propôs a apresentação das peças para o início de agosto (série “Escuta:”).
  • Lilian colocou o convite do NuSom para o selo de gravação.

Radio

  • Foi realizada a escuta da última edição feita pela Flora H. Duração total do programa: 32 minutos com a vinheta.
  • Anotações da escuta:
  • Em 48”- falta transição entre fala da Carol e do Davi (antes da bio).
  • Em 1’15”- falta colocar sons de fundo (preencher). Foi sugerido inserir som de show de punk rock.
  • Falta preencher (em geral?) com outras camadas de fundo. Também foi sugerido deixar menos “seco”.
  • Lilian disse que não gosta da chamada “Vamos ouvir agora Reuniones Familiares de Alma Laprida”, por achar que parece uma quebra. Porém ela disse que “não é um problema, é um detalhe”.  Sugestão dela: “Reuniones Familiares de Alma Laprida”.
  • Flora comentou que selecionou as falas por assunto. Segundo ela, foi mais difícil separar a da Valéria por conta da quantidade de assuntos diversos em uma mesma fala.
  • Tide propõe cortar a música e intercalar com a entrevista, para não ficar um bloco grande de música e um bloco grande de fala (o que pode cansar o ouvinte). Lilian gosta da opção “obra-fala-obra-fala” por achar que muita fala ininterrupta cansa.
  • Lilian propõe chamarmos ouvintes externos para saber o que eles(as) acham. Acham cansativo? Entendem o espanhol?
  • LIlian propõe pôr trechos da peça durante a conversa (se as autoras deixarem).
  • Questão para bater o martelo com mais gente depois: “Coloca a peça inteira de uma vez ou cortada?”.
  • Tide propõe fazer uma versão acessível para a América Latina, em espanhol. Teria duas versões: português e espanhol.
  • Há uma sugestão conjunta de Flora traduzir (dublar) para a versão em português e a Mari traduzir (dublar) a versão em espanhol.
  • Foi enviado um áudio para a Valéria, para saber o que ela achava sobre as versões em português e espanhol e sobre os cortes (obra-fala-obra-fala). Ela disse que concorda com as duas versões e com os cortes também.
  • Falta gravar bio da Valéria com a voz dela (Lilian vai gravar essa semana).
  • Falta ajustar os volumes em geral (mixagem, equalização, etc.).
  • Falta também trabalhar a diferença entre a qualidade das gravações
  • Tide ficou de fazer as chamadas das peças (com a voz dela) com o microfone do NuSom.

Calendário

  • 13/5 – Reunião Operacional, site e redes sociais.
  • 20/5 – GE com texto Hydrofeminism.
  • 27/5 – Conversa sobre a radio e escuta do 1º programa. Preparar flyer e divulgação Vozes Inaudiáveis?
  • 3/6 – Vozes Inaudiáveis (confirmado)
  • 10/6 – Teca convida Delalande (com NuSom). GE texto Chico.
  • 19 ou 26/6 – Preparar flyer e divulgação Jazzmin’s?
  • 1/7 – Jazzmin’s no Espaço das Artes (a confirmar) e Pizza!

Para a próxima reunião

  • Sugestões: Pensar Vozes com Lilian, Marina, Mariana, Naty, Inés, Natasha, Júlia Teles (vozes) / Margareth Rago (Visões).
  • Discutir o convite do NuSom para o selo de gravação.
  • Site e redes sociais.

Ata da reunião de 10/09/2018 – Operacional

A reunião de hoje teve uma convidada, a cantora e pesquisadora Ligiana Costa, que veio para falar de projetos junto à OSUSP, na esteira do que foi falado no último encontro sobre o novo regente Fabio Cury e suas ideias para a orquestra. Como o Fabio havia se aproximado da Lilian para inserir a temática de gênero na programação, as duas – Lilian e Ligiana – pensaram em fazer uma proposta com a Sonora.

Entre os desejos para esta proposta, um seria o de mexer com a própria estrutura da orquestra valorizando a participação das mulheres do grupo. Outro seria inserir sons eletrônicos, sons do universo pop, sonoridades contemporâneas. Além disso, estender o projeto de recital para oficinas paralelas ligadas às mulheres.

A chamada seria para compositoras, uma arranjadora, iluminação, vídeo, concepção e produção do projeto. A Sonora poderia indicar mulheres para estes lugares.

Ficou combinado que faremos um novo encontro para discutir esta proposta, com um esqueleto já delineado. Este esqueleto será formulado a partir de um esboço formulado pela Ligiana e enviado ao email sonoramulheres para ver quem quer participar e como.

Depois disso, a pauta foi a seguinte:

Calendário

  • Carô Murgel – Visões dia 17/9. Como ela não enviou a mini bio e a foto pedidas, Eliana ficou de mandar para Marina até quarta-feira. Caso contrário, vamos usar foto e bio disponíveis na internet. O nome do Visões deve ser “Cartografias da canção feminina”, título da tese dela. Marina fará o flyer de divulgação e Eliana postará no site e no facebook.
  • Eliana – Recital-conversa “Compositoras Latino-americanas” dia 24/9. O nome da serie será “Escuta:”. Marina ficou de fazer flyer de divulgação. Valéria e Tidi se comprometeram a montar os equipamentos de gravação para registrar o evento. Valéria ficou de perguntar ao Silvio sobre o preparo do piano.
  • Bella foi convidada a fazer um projeto para a serie “Experimenta”. Ela ficou de bolar uma oficina e enviar a proposta por whats.

Informes

  • Natalia Fragoso – Valeria trouxe o tema para a pauta. Natalia é compositora, mora no Canadá e estará no Brasil em novembro. Ela participará de um evento da serie Vozes, para o que precisa de uma carta-convite. As datas possíveis são 5/11 ou 12/11.

Radio

  • Flora H. trouxe o que ela e a Tidi prepararam para o programa. Uma dúvida que se aventou é se as peças principais podem ou não ser cortadas para dar lugar a trechos das entrevistas ou não. Tidi e Flora acharam que sem interromper as peças ficam blocos muito longos de uma e de outra compositora. Valéria disse que não se importa e Mariana disse que a Alma também já havia dito que não se importava.
  • Foi colocada uma primeira montagem do programa para ouvirmos na reunião.

Inserção de nomes no site

  • O assunto foi debatido novamente e deve ser retomado em reuniões futuras.

Ata da reunião de 07/05/2018 – Operacional

A pauta de hoje foi: RADIO

  • A primeira hora da reunião foi dedicada à instalação e testes dos equipamentos de gravação para iniciar a confecção do programa de radio da Sonora. Foi difícil, a princípio, conseguir abrir canais para as pessoas que estavam fora do espaço físico da reunião, gravando suas participações com boa qualidade. O intuito foi o de poder utilizar estas gravações no programa, futuramente.
  • Alguns informes também foram discutidos, como convites à rede para projetos que envolvem compositoras e pesquisas em mulheres na música.
  • Foi sugerido fazer uma caminhada, com destino programado, falando sobre memórias. Pensamos então em fazer o percurso passando pelo painel Sonora que foi feito na fachada da parede do CMU na semana da calourada.
  • 3 pessoas foram caminhar, sendo que uma delas não havia participado da intervenção do painel. As 2 outras vão contar para ela como foi o processo.
  • 3 pessoas ficaram na sala para conversar sobre o painel, além da que estava participando por hangout. Foi marcado o tempo de 20 minutos para o processo.

 

Momento 2 – relato de quem saiu do estúdio

  • As meninas que saíram da sala contaram o que ocorreu no percurso. Elas encontraram alunas, alunos e professores. A conversa fluiu livremente, comentando a ausência de peças de mulheres no repertório estudado nos cursos de música da universidade.
  • As pessoas que passearam fotografaram o painel à noite, iluminado pela luz interna do prédio, e mandaram para quem ficou na sala. Perceberam também que muitos papéis haviam desbotado.
  • Foi observado quantos papéis haviam caído (ou sido retirados), e divagaram sobre estes vazios.
  • Tentaram entrevistar o segurança do prédio, perguntando o que ele pensava a respeito do painel. Ele não emitiu qualquer opinião.
  • Com as (os) professoras (es) foi comentado sobre os nomes de compositoras que estudaram no CMU.

– relato de quem ficou na sala

  • Xs 4 integrantes que ficaram contaram que foi recriado o percurso do painel, desde o primeiro encontro com a temática “onde não estão as mulheres da música”.
  • Pensamos também na história de cada um daqueles nomes que estão no painel, além de comentar as reações suscitadas pelas e pelos transeuntes.
  • Foi notada a falta de um espaço de convivência no CMU. A entrada do prédio, por exemplo, funciona um pouco como este espaço.
  • O relato terminou pensando foi como será a retirada destes papéis.

Ata da 7ª Reunião do 2º semestre 02/10/2016 Série Vozes com Janete El Haouli

Tópicos abordados

Janete começou dizendo que estava feliz em voltar para casa, pois fez Mestrado e Doutorado na ECA. O projeto da Radio-Arte fez parte de seu Doutorado, cursado no Depto de Cinema (Audiovisual). Janete é Bacharel em Piano, mas se identifica como intérprete, professora, pesquisadora, produtora e artista sonora. Entre os tópicos enfocados pela musicista estão:

  • Infância em Cambé (PR). Em sua casa ouvia música libanesa tradicional, como o Sabah, entre outros. Janete foi fortemente influenciada por esta cultura. Como o ambiente fosse conservador e rígido, sua mãe exigiu que estudasse piano, pois era um estudo artístico considerado recatado.
  • Foi muito bem-sucedida na carreira de intérprete do piano, ganhando vários primeiros prêmios de interpretação.
  • Posteriormente estudou com Hans Joachim Koellreutter, que lhe apresentou um novo mundo sonoro e social. Janete deixou o piano temporariamente, enveredando pela música contemporânea através de várias vertentes.
  • Trabalhou na Universidade de Londrina, onde assumiu a Radio Universitária. Sua primeira entrada no estúdio de rádio foi em 1991, produzindo um programa de música contemporânea. Seus programas eram focados na imprevisibilidade. Ela programava propositadamente músicas totalmente díspares, para manter o ouvinte atento e dar-lhes coisas novas (ou pouco conhecidas).
  • Poucas mulheres fazem radio no Brasil e no mundo. Janete encontrou bastante resistência ao apresentar seu programa Música Nova por não ter um formato convencional. Terminou por fazer desta experiência objeto de seu Doutorado, durante o qual foi à Europa conhecer diversos estúdios de radio. Trabalhou com Hermeto Paschoal, entre outros.
  • Nesta Serie Vozes, Janete apresentou um trabalho de radio-arte feito na Alemanha, baseado em Demetrio Stratos. Demetrio, músico grego nascido em Alexandria, foi objeto de sua pesquisa de Mestrado. Neste programa de radio ela misturou textos e melodias processadas, que giravam em torno de Demetrio.
  • Outro trabalho apresentado foi RadioRizoma.
  • Janete falou da diferença entre produzir um programa de radio artístico na Alemanha e em Londrina. Na Alemanha o trabalho era comissionado e a instituição financiadora ficava com a obra. O(A) autor(a) não ficava com cópia de sua obra, que poderia ser repetida mediante pagamento parcial.
  • Perguntada sobre o que ainda a surpreende em matéria de som, Janete contou que anda por diferentes lugares gravando paisagens sonoras. Ela gosta também de músicas de tradição e transmissão oral, música étnica, diversos tipos.
  • Janete contou sobre a problemática do poder, de quando os(as) detentores(as) do poder percebem o quanto a audiência é significativa e mudam o direcionamento das rádios. O aspecto educativo é deixado em segundo plano, quando não é deturpado em seus objetivos de educação estética.
  • A radio deixou de ser veículo de informação para ser um repositório, que a(o) ouvinte acessa quando quer e escolhe a programação. Isto muda o caráter de atividade artística do veículo de comunicação.
  • Valeria perguntou sobre a questão de gênero no âmbito da radio. Janete disse que não costuma se ater muito a pesquisar o assunto, mas que o gênero certamente influenciou sua trajetória e continua marcando sua vida.
  • Em sua opinião, muitas mulheres não têm clareza em relação ao que querem. Quando esta clareza existe, ainda assim não é fácil. É preciso ter coragem. Janete assumiu varias posições de liderança durante a carreira profissional e diz que as mulheres precisam assumir riscos e enfrentar barreiras.
  • Várias(os) ouvintes fizeram perguntas e elogiaram muito a apresentação da musicista.
  • Sua última apresentação foi uma gravação de sua mãe um mês antes de falecer. Sobre esta gravação há uma locução/intervenção que colabora no sentido de lhe dar expressividade.

 

Próximo encontro

  • Dia 10/10 Reunião Operacional

 

O encontro de hoje está disponível em:

Ata da 5ª Reunião do 2º semestre (interna) 19/09/2016

Tópicos abordados

Protesto Sonora

  • Foi discutida a necessidade de aumentar o número de samplers e talvez diminuir o volume de alguns arquivos enviados.
  • Discutiu-se a pertinência de colocar instruções de uso da página, para que o resultado seja obtido.
  • Falou-se em fazer um GE com textos enviados pela Camila, dos quais 3 foram selecionados pela Tania por abordarem mais especificamente o aspecto misógino do impeachment.

Radio Sonora

  • Valeria colocou a questão da trajetória da Sonora, que parte de vários pontos e pessoas diferentes com propósitos diversos.
  • Vai ser mantido o formato rascunhado na reunião do dia 12/9, com alteração da parte histórica da rede.
  • O programa terá, a princípio, 1h de duração.
  • Uma possibilidade é fazer o 1º programa com as pessoas mais assíduas às reuniões que estiveram na rede desde o início:

Valéria, Lilian, Mariana, Eliana, Ariane, Camila, Natalia, Flora, Isabel, Roseane, Bárbara, Vanessa, Antonilde, Sarah, Tania.

  • Surgiu a ideia de dividir o grupo em vários programas, tendo sempre alguém assíduo às reuniões e alguém de fora. O formato poderia ser o da serie Vozes.
  • As vinhetas podem ser sobre temas diversos, relacionados aos próprios programas e às pessoas que estão presentes cada vez.
  • Outra sugestão é que cada pessoa traga 5 áudios que a inspiram ou feitos por ela. Entre os áudios inserem-se conversas e vinhetas.

Formulário Tania

  • Foi levantada a importância do trabalho que está sendo realizado pela Tania Neiva, de mapear xs membrxs da Sonora. É essencial dar ideias, criticar e colaborar com esta pesquisa, que está no link passado por ela na lista.

Encontra Sonora

  • Valeria está em contato com o Centro Cultural. O responsável pela entidade colocou a questão do festival Música Estranha, que ocorrerá na mesma semana do Sonologia. Ele propõe que os três eventos conversem e entrem num acordo pelas datas.
  • Esta resposta deverá vir até o fim desta semana.

Programação flexível dos próximos encontros

  • 3/10 Janete ou Golpe
  • 17/10 Operacional
  • 24/10 Katunda ou Golpe
  • 31/10 Vozes com Denise Garcia

Próximo encontro

  • Formulário Tania
  • Encontra Sonora
  • Atualizar calendário
  • Fechar Protesto Sonora

 

Ata da 4ª Reunião do 2º semestre (interna) 12/09/2016

 Tópicos abordados

  • Encontra Sonora:

Sobre o local a ser realizado o Encontra Sonora, Mariana disse que entrou em contato com a Praça das Artes. O responsável pelo local mostrou interesse, mas não ofereceu o auditório, instrumentos ou aparelhagem, devido à proximidade da data. Por sua vez, Sarah disse à Mariana ter entrado em contato com o espaço Maria Antonia (que Eliana iria contatar), sem obter retorno. Ariane, que ficou responsável pelo contato com os encarregados pelo estúdio Fita Crepe, não entrou em contato ainda. Davi tentou contatar a Biblioteca Mario de Andrade, mas ainda não teve retorno. Valéria está em contato com o CCSP, que parece ser o local mais indicado. Até o momento estamos aguardando respostas.

 

  • Programa para Radio USP:

Ariane pesquisou alguns sites e colocou os links no documento relativo ao programa que foi aberto no google docs. Até hoje somente a Bella havia mandado áudio para o programa, sendo seguida pela Mariana que mandou hoje à noite.

Sobre os depoimentos para o item “Sonora é”, referente à vinheta, ficou decidido que será lançado um pedido na lista de e-mails na semana que vem, para não confundir com o protesto sonoro que está arrecadando materiais durante esta semana.

Por enquanto foi elaborado um roteiro para o 1º programa, que inclui: vinhetas, repertório e história da Sonora. A ideia é intercalar bate-papo com os três itens.

O roteiro segue os tópicos:

  1. Falta de exemplos musicais de compositoras para aulas
  2. Intenção de elaborar um repositório com trabalhos de mulheres
  3. A partir do encontro do FIME foram levantadas questões sobre feminismo no contexto da música
  4. O congresso da ANPPOM chamou a atenção para o trabalho das musicólogas feministas, e a Sonora convidou a Tania para apresentar sua comunicação do congresso. Isto abriu a percepção da rede para a necessidade de conhecer a literatura da musicologia feminista.
  5. Foram realizados grupos de estudo sobre textos (GE)
  6. Iniciaram-se as series Vozes e Visões
  7. Foi criado o site e surgiu o nome Sonora
  8. Surge interesse em procurar autores brasileiros que estudavam questões de gênero e de minorias. Foi criada a serie Visões, para as quais foram entrevistados Acácio Piedade (para falar do trabalho da Maria Ignes Cruz Mello com as mulheres indígenas); Lea Tosold (feminismo indígena); Isabel Nogueira; Lilian Campesato e Rosane Borges.
  9. Cria-se a serie Vozes, que entrevistou Bárbara Biscaro; Roseane Yampolschi e Valéria Bonafé.

 

  • Georgina Born:

O texto escolhido para o encontro da semana que vem, dia 19/9, foi o que aborda as questões de gênero. Ainda não ficou definido quem vai apresenta-lo na reunião que reunirá membrxs da Sonora com participantes do NuSom.

 

  • Protesto Sonora:

Ariane disse que até o fim da semana consegue cortar, converter e passar para o formato definitivo as contribuições dadas pelxs membrxs da lista de e-mails.

Trabalhos realizados

  • Foi elaborado o roteiro para o 1º programa de radio que será oferecido pela Sonora à radio USP. Os dados, também apresentados nesta ata, foram adicionados ao documento em elaboração do docs.

Próximo encontro

  • Pedir vinhetas “Sonora é” e verificar material de repertório para programa de rádio.
  • Fechar lugar do Encontra Sonora para lançar edital na lista (fazer edital).
  • Elaborar protesto sonoro.

Ata da 3ª Reunião do 2º semestre (interna) 29/08/2016

Tópicos abordados

Encontrão:

  • O primeiro tópico discutido foi a questão do espaço para o encontro de participantes da rede Sonora, a se realizar no último fim de semana de novembro, após o congresso de Sonologia. Foi apontado que seria interessante ter um local de fácil acesso ao público, com lanches ou cafés ao redor. Isto, a princípio, afastaria a possibilidade de realiza-lo na USP. Opções viáveis seriam a Biblioteca Mario de Andrade, Espaço Maria Antônia, Centro Cultural, Praça das Artes e Estúdio Fita Crepe.
  • Divisão de tarefas: Ariane se comprometeu a contatar o Fita Crepe, Mariana o Maria Antônia, Valéria o Centro Cultural, Davi a Biblioteca Mario de Andrade e Eliana a Praça das Artes. Tais contatos deverão ser feitos por e-mail.
  • O encontro, chamado provisoriamente de Encontrão, foi renomeado para Encontra Sonora: Músicas e Feminismos.
  • Foi delineado como possível cronograma:
  1. Definição de lugar até 12/9.
  2. Chamada de apresentações na lista – segunda quinzena de setembro
  3. Fechamento da programação: outubro

Programas para a Radio USP:

  • Nas reuniões anteriores decidiu-se que seria elaborado um pacote de 4 programas, com conteúdo derivado das atividades da Sonora neste um ano e meio de existência.
  • Para o primeiro programa, intitulado “Sonora É”, três tópicos foram escolhidos:
  1. Sonora é (áudios com definições do termo gravados por participantes da rede). Esta será a parte mais processada e experimental.
  2. Músicas (trabalhos) de autoria dxs membrxs artistas.
  3. Relatos de assuntos e entrevistas realizadas.
  • Ficou decidido que o foco inicial será nxs membrxs mais atuantes da rede, que disponibilizarão obras de seus repertórios, passando às integrantes menos assíduas.
  • O programa contará com um tempo para bate-papo sobre a Sonora, o que o termo sugere, etc.

 

Trabalhos realizados

  • Foi redigido um primeiro “boneco” do release de apresentação do Encontra Sonora, com intuito de conseguir espaços para sua realizaçào. Eliana ficou responsável por colocar o documento no Docs para que todxs possam contribuir com sugestões.
  • A data limite para que enviemos e-mails aos representantes dos espaços selecionados será sexta-feira 2/9.

 

Próximo encontro

  • Como dia 5/9 não haverá reunião, devido ao fechamento da USP pela Semana da Pátria, o encontro do dia 12/9 será dedicado à programação da radio.
  • Será avaliado o repertório coletado.
  • Será dedicada meia hora para questões ligadas ao evento Encontra Sonora.

 

 

 

Ata da 2ª Reunião do 2º semestre (interna) 22/08/2016

Tópicos abordados

Nomes levantados na reunião passada para as series Vozes e Visões do semestre

  • A musicista e pesquisadora Janete El Haouli se colocou a disposição para participar da serie Vozes em duas datas: 26/9 ou, no mês de novembro, próximo ao encontro Sonologia. A data em setembro pareceu mais interessante ao grupo devido ao projeto do programa de rádio que está sendo delineado, para o qual a pesquisadora poderia colaborar dando informações de sua vasta experiência no assunto.
  • Janete ofereceu dois temas possíveis para sua entrevista: os programas de rádio e radio-arte, ou as vozes do radio. O primeiro pareceu mais pertinente.
  • A fim de preparar tal encontro, foi proposto um GE com textos da Janete no dia 12/9, com a possibilidade de estender o assunto até o encontro do dia 19/9. Esta possibilidade deverá ser confirmada, uma vez que o dia 19/9 está reservado, inicialmente, para o GE de Georgina Born, juntamente com o NuSom.
  • Outras convidadas sugeridas no encontro anterior foram a compositora Denise Garcia e Renata Roman, disponíveis, provavelmente, em outubro. De acordo com o cronograma do semestre as melhores datas parecem estar entre os dias 17/10 e 14/11.

GE dos grupos Sonora e NuSom com textos de Georgina Born

  • Foi sugerido o 2º artigo da autora disponível no Academia.edu. Davi se responsabilizou por cuidar deste GE, sugerindo o texto citado aos demais integrantes do NuSom.
  • Paralelamente ao GE, Valéria trouxe a informação de que há um interesse dos participantes do NuSom em conhecer melhor as atividades da Sonora, através de uma participação da rede nos encontros do grupo. Poderia ser feita uma apresentação de 20 min. aproximadamente, com o conteúdo das pesquisas realizadas (e não informações práticas relacionadas ao site, reuniões, etc.).

Encontrão

  • Uma possível data seria o fim de semana 26-27/11. Valéria se responsabilizou por contatar o CCSP e/ou o Fitacrepe para ver se algum deles se interessa em ceder o espaço. Eliana se responsabilizou por lançar o convite na lista de e-mails.

Programas para Radio USP

  • Foi sugerido retomar o brain storm da formação da Sonora, quando participantes mandaram suas ideias acerca da palavra SONORA. A fim de coletar material para uma possível vinheta, xs interessadxs gravariam a sua ideia e mandariam para ser processada.

 

Trabalhos realizados

  • Foi aberto um arquivo no google docs para rascunhar o projeto do programa de radio.
  • Ouviu-se alguns trechos de programas da Rede Radio Arte para ter noção de formatos existentes. Um dos ouvidos foi o realizado por Janete El Haouli para a rede.
  • Foi sugerida a escuta de La marche de l’histoire, produzido pela France Inter. O episódio recomendado foi Pierre Schaeffer, La radio de léndemains. O programa traz entrevistas e amostras de programas de radio feitos ao vivo por Schaeffer.

 

Próximo encontro

  • Confecção do Programa 1 a partir de sessões de escuta de programas selecionados.
  • Cada integrante deverá trazer uma amostragem de programa de sua preferência. Ariane se comprometeu em trazer um realizado por Renata Roman.

 

 

Ata da 1ª Reunião do 2º semestre (interna) 15/08/2016

Tópicos abordados 

Reinício das atividades retomando os projetos do 1º semestre

  • Lilian, em seu último encontro antes do nascimento de sua filhinha, fez um  breve retrospecto dos planos que foram idealizados no 1º semestre. Entre    eles, ressaltou o convite que foi feito à rede Sonora no início do ano para um possível projeto na Rádio USP, enfocando nossa pesquisa sobre mulheres na música.
  • Um segundo tópico apontado por ela foi a ideia de confeccionarmos um selo de gravação Sonora on-line. Foi discutida a possibilidade de uma parceria com o LAMI para as gravações e publicações das mesmas.
  • Valéria propôs o terceiro tópico, que seria o de realizarmos um “Encontrão   Sonora” envolvendo a apresentação de trabalhos de participantes da rede.   Este evento aproximaria integrantes que não habitam em São Paulo, mas que são assíduas (os) participantes via hangout.
  • Ficou estabelecido que não seria viável abraçar as 3 propostas. As mais atraentes pareceram ser os programas de rádio e o Encontrão, ainda assim em formatos concisos.
  • O prof. Iazzetta opinou que os programas de rádio, em geral, abarcam           entrevistas, audição de obras e alguns comentários extras. Ele crê que um     pacote fechado, com X programas, temas, etc., seja mais fácil de ser aceito   pelos responsáveis pela programação.
  • Lilian sugeriu mesclarmos nosso trabalho de pesquisa sobre compositoras   com a escuta de obras de mulheres.
  • Foi acordado que seria possível fazer um projeto com 4 programas, com uma amostragem do que aconteceu neste 1 ano e meio de Sonora. Eliana sugeriu os temas: música indígena, questões raciais, compositoras latino-americanas e mulheres na música experimental, com base nos GEs, Sessões Vozes e Visões constantes do site.

Relatos das atividades do mês de julho, em que as reuniões formais estavam suspensas

  • Eliana contou da experiência de participar do evento internacional “Sonora Compositoras”, compondo uma mesa de debates sobre a Mulher Multi. Apesar da coincidência do nome, o evento não tinha relação direta com a rede Sonora, a não ser pelo objetivo comum de dar visibilidade e valorizar a produção das mulheres na área da Música. Coordenada pela compositora Larissa Baq, a mesa debateu as diversas atividades assumidas pela mulher musicista para divulgar sua atividade artística: produzir, estudar, apresentar, divulgar, criar. Também abordou-se as dificuldades e obstáculos que o ambiente machista da música impõe a quem quer desafiá-lo.
  • O evento Sonora Compositoras teve lugar em diversas cidades do Brasil e em algumas do exterior. Em cada localidade ele pode ter um perfil diferente, de acordo com a curadoria. Após a realização em São Paulo, algumas integrantes da rede Sonora assumiram a coordenação de eventos em outros estados: Isabel Nogueira em Porto Alegre (RS) e Flora Holderbaum e Camila Zerbinatti em Florianópolis (SC).
  • Flora falou, por hangout, da experiência que está sendo organizar o evento em Florianópolis. Ela e Camila estão propondo fóruns de discussão em meio aos shows e eventos. Também estão propondo uma maior participação de compositoras e intérpretes ligadas à música erudita e experimental do que ocorreu em SP.
  • Ariane contou de sua participação em 2 eventos no mês de julho: o CMMR  International Symposium on Computer Music Multidisciplinary Research e o FIME (Festival Internacional de Música Experimental). Em relação a este último, além das apresentações foram feitos 2 encontros com as pessoas da rede Sonora e do Projeto Dissonantes.
  • Estas reuniões foram realizadas no SESC Consolação, com a presença dos coordenadores do FIME.  Em pauta relatos e discussões sobre a dificuldade das mulheres em ocupar espaços para mostrar trabalhos, ainda que estes espaços sejam acessíveis – como é o caso do Projeto Dissonantes.
  • Flora lembrou a apresentação de Fernanda Aoki no FIME, tratando de assuntos feministas. A convite de Fernanda, várias integrantes da Sonora e das Dissonantes participaram de sua performance.

Trabalhos realizados

  • Leitura de Edital Ibero-americano para financiamento de eventos, visando viabilizar o Encontrão Sonora.

Próximo encontro

  • Foi acatada a sugestão prévia dada por Camila de convidar a compositora Marcela Lucatelli para uma entrevista na série Vozes. Marcela falaria sobre a própria obra e sobre a experiência que teve em Darmstadt ao assistir o festival de 2016, com atividades dedicadas à questão de gênero. Para este evento faríamos flyers online, em vez de papel. Mariana sugeriu divulgar no CMU News. Outras possíveis convidadas seriam a compositora Denise Garcia e Renata Roman.
  • Textos para GEs: ficou combinado que procuraremos artigos de Georgina Born, futura convidada do Congresso de Sonologia em novembro deste ano. Como a antropóloga abraçou a causa feminista somente nos últimos anos, foi decidido que o texto deveria ser desta fase mais recente.
  • Davi Donato ficou de mandar algumas sugestões de textos da Georgina Born que ele conhece. Valéria apontou um interesse do NuSom em estudar a produção de Georgina conjuntamente com a Sonora.
  • Ficou programado fazermos um projeto para os programas de radio para a Radio USP.