Manifesto por Mayara no congresso da ANPPOM

por Rede Sonora no XXVII Congresso da ANPPOM 2017 – texto escrito por Eliana Monteiro da Silva e lido por Ísis Biazioli

 

A rede “Sonora – músicas e feminismos”, vêm apresentar seu profundo pesar e consternação frente ao assassinato brutal da violonista e pesquisadora Mayara Amaral, ocorrido no dia 24 de julho de 2017.

Mayara era nossa colega, parceira de trajetória, professora e musicista dedicada à pesquisa do repertório, para seu instrumento, composto por mulheres. Com artigo sobre o assunto aprovado neste Congresso, esta jovem de 27 anos faria também uma performance, em que ampliaria nosso conhecimento e nos encantaria com obras pouco ou nada conhecidas do público em geral. 

Tal desconhecimento merece destaque neste documento por reafirmar o descaso, enraizado em nossa sociedade, à necessidade das mulheres de se expressarem e de serem ouvidas, respeitadas, levadas em consideração.

Mayara Amaral estava engajada nesta luta de maneira responsável e profissional, interpretando com alegria e fidelidade as autoras que divulgava, também, em sua produção bibliográfica. 

Embora sua presença física não esteja mais entre nós, pleiteamos que seu destino trágico possa impedir futuras barbaridades como a de que foi vítima, mediante ações afirmativas de combate à vulnerabilidade das mulheres na música e na vida – especialmente ao feminicídio-, bem como exigindo respeito e justiça nas investigações. 

Atenciosamente

Sonora – músicas e feminismos

Homenagem-manifesto sonoro para Mayara Amaral

O dia 24 de julho de 2017 ficará para sempre marcado na mente, corpo e alma de muitas mulheres brasileiras, especialmente as mulheres da música. Este foi o dia em que Mayara Amaral, violonista e pesquisadora da obra violonística criada por mulheres foi vítima de um feminicídio. Mayara era nossa colega na música, parceira de trajetória, professora e musicista dedicada à causa feminista na música. Quando foi brutalmente assassinada, se preparava para apresentar trabalho escrito e performance no Congresso ANPPOM 2017, evento de grande importância para a comunidade musical acadêmica.

A Rede Sonora – músicas e feminismos se empenhou em manifestar sua consternação através de diferentes ações de diferentes participantes, feitas em nome da Rede, como o texto “Pela Memória de Mayara Amaral, pelas vidas das mulheres na música e no mundo: #NenhumaAMenos” Pela Memória de Mayara Amaral, pelas vidas das mulheres na música e no mundo: #NenhumaAMenos”, de Camila Durães Zerbinatti, publicado pelo Portal Catarinas; o texto de Eliana Monteiro da Silva, que reivindica respeito e seriedade nas investigações sobre o crime hediondo que ceifou a vida de Mayara, assim como atenção para as diversas violências de gênero contra as mulheres, como o feminicídio, lido durante a performance colaborativa da Rede no Congresso da Anppom, e, a peça sonora que aqui disponibilizamos.

“Que sua partida não seja silêncio”

 

Esta peça sonora foi criada a partir de um convite da coordenação do citado Congresso da ANPPOM de 2017, na pessoa do professor Alexandre Zamith Almeida, para que a Rede Sonora realizasse uma performance artística no horário em que seria a apresentação da violonista Mayara Amaral no congresso. A performance foi realizada de forma colaborativa onde, a partir de um convite amplo, as participantes da rede Camila Zerbinatti, Carolina Andrade, Eliana Monteiro da Silva, Mariana Carvalho, Tania Neiva e Valeria Bonafé gravaram áudios relacionados com o feminicídio ocorrido com Mayara.

Este material foi processado por Isabel Nogueira, que também tocou sintetizadores, e transformou-se em uma criação sonora de 20 minutos, da qual esta peça é uma versão reduzida.

No momento da performance no congresso, foram realizadas improvisações por Mariana Carvalho, Flora Holderbaum e Isabel Nogueira sobre a peça sonora. Isis Biazioli leu o texto de Eliana Monteiro da Silva, que está disponível no site da Rede Sonora.

 

 

Áudios e vozes: Camila Zerbinatti, Carolina Andrade, Eliana Monteiro da Silva, Mariana Carvalho, Tania Neiva e Valeria Bonafé.

Sintetizadores e criação sonora: Isabel Nogueira

 

 

 

Ata da reunião de 07/08/2017 – primeira do 2º semestre

Pauta

A primeira reunião do 2º semestre foi dedicada a assuntos propostos no último encontro de junho, bem como a temas que surgiram durante as férias de julho. Foram tópicos discutidos:

  • Abaixo-assinado sobre o assassinato da violonista Mayara Amaral
  • Convite do Alexandre Zamith para performance-homenagem à mesma
  • Organização da rede
  • Convite do Thiago Cury para a Sonora participar, com ele, do edital Proac de 2017

Abaixo-assinado

Foi discutida a relevância de se fazer um abaixo-assinado separadamente ao da ANPPOM, já que, enquanto aquela tem acesso a direcionar seu documento para outras instituições de ensino ou até do âmbito jurídico, a rede Sonora não teria as mesmas condições.

Assim sendo, decidiu-se fazer uma fala na plenária do congresso da ANPPOM, esclarecendo que a Sonora foi convidada para fazer o abaixo-assinado juntamente com a associação, mas divergiu em torno do termo feminicídio.

O texto originalmente confeccionado e aprovado pela Sonora será lido no tempo oferecido pelo Prof. Zamith para uma performance-homenagem-manifesto durante o congresso da ANPPOM, justamente quando Mayara faria uma performance sobre seu trabalho a respeito das compositoras de violão.

Convite do Prof. Zamith para performance-homenagem-manifesto a Mayara Amaral

Em relação ao convite feito à Sonora para fazer uma performance em homenagem e/ou manifesto pelo assassinato da violonista Mayara Amaral, foi decidido realizar uma intervenção pré-gravada e processada com as vozes das pessoas da lista interessadas em assinar o abaixo-assinado originalmente proposto pela Sonora. Cada gravação poderá ter até 1 minuto, em que as pessoas poderão externar sua consternação e/ou indignação pelo terrível ocorrido. O título da intervenção será o sugerido pela irmã de Mayara em texto previamente publicado no site da Sonora: “Que sua partida não seja silêncio”.

Foi feita uma chamada na lista para esta intervenção. As contribuições deverão ser enviadas em drive, arquivo wav, até o dia 14/8 por e-mail. Isabel se ofereceu para processar as gravações, com a ajuda da rede. O endereço a ser enviado o material é o link do google drive criado nesta reunião para este fim. Há abertura para sugestões e ideias em torno do tema. Foi feito um convite para que pessoas interessadas se envolvam também na fase do processamento das vozes, que pode ser realizada antecipadamente ou em tempo real.

Organização da rede

Em vista do pequeno número de pessoas presentes à reunião de hoje, o tema “organização da rede” foi mais uma vez adiado. Foi enviado um convite à lista para quem puder participar da próxima reunião, chamando atenção para a urgência de tratarmos o assunto tantas vezes pleiteado, sem mais adiamentos.

Convite do Thiago Cury

Em relação ao convite enviado à Sonora por Thiago Cury – para gravar um CD com obras de compositoras da rede a serem selecionadas mediante edital para participar do Proac 2017 -, foi considerado que o prazo limite (uma semana) é muito escasso para realizar uma proposta a contento da rede.

Próxima reunião

  • Organização da rede: formas de participação, vínculos institucionais, canais de comunicação, etc