Ata da reunião de 23/10/2017 – interna

Pauta

A pauta de hoje foi o calendário de atividades até o fim do ano. Uma das atividades, o encontro com a flautista Sylvia Hinz, está pendente por causa dos dois feriados existentes na semana em que ela estará no Brasil.

  • Quanto às possibilidades, Lilian ficou de ver se ela pode fazer um “concert-lecture” com obras de mulheres no dia 14/11 (terça). Caso ela possa, precisamos saber em que sala será. Aventou-se usar a sala 12, caso o Prof. Silvio Ferraz a disponibilize nesta data.
  • Se tudo der certo, a data reservada para o “Vozes com Flora Holderbawn” (dia 13/11) deverá ser alterada para não esvaziar qualquer um dos eventos. Flora disse que pode fazer em outra data.

Até agora o calendário ficou como se segue:

30/10 – R.O.: Discussão sobre vínculos institucionais. Preparação de flyer e material de divulgação para Vozes dos dias 06/11 e 14/11.

06/11 – Vozes com Renata Roman

13/11 – R.O.: para Vozes com Sylvia Hinz.

14/11 (terça a tarde) – Sylvia Hinz?

16/11 (quinta) – QiB evento do Coletivo Feminista

18/11 (sábado a tarde) – Sylvia Hinz?

27/11 – Vozes com Thaís Montanari?

04/12 – Vozes com Flora Holderbaum?

07/12 (quinta) – Coletivo Feminista

18/12 – TCC da Mariana Carvalho

 

Havíamos planejado selecionar textos para mandar para a seção Reading do WISWOS.

  • Em vista da agenda lotada, foi decidido deixar esta atividade para 2018.

Em relação à formatação do canal da Sonora no youtube, Carolina se ofereceu para pensar uma organização dos vídeos com visual mais interessante.

  • Ela também disse que poderia fazer uns teasers com eventos que já estão gravados.
  • Davi lembrou outros aspectos do site que precisam ser uniformizados, como a aba “GE”, que liga a links de transmissão em que algumas são acompanhadas de texto e outras não.

As sessões de escuta também foram deixadas para segundo plano, o que concordamos que faz falta.

  • Concordamos que às vezes as reuniões não são tão bem aproveitadas, e que daria para inserir ao menos uma obra criada por mulher em cada reunião para aumentar nosso conhecimento. É preciso otimizar o tempo dos encontros para gerenciar melhor os assuntos.

Há o desejo de criar uma lista com nomes de mulheres criadoras numa aba no site da rede.

  • O problema é como fazer o recorte contemplando a maior gama de exemplos possível. Se for uma rede colaborativa aberta, as chances de sucesso aumentam.

No fim da reunião emergiu uma discussão sobre possíveis vinculações institucionais entre a Sonora e diferentes núcleos/grupos/centros/etc. Decidiu-se ampliar e aprofundar esse debate na próxima reunião. Dada a importância do tema, será enviada uma chamada específica na lista para que tenhamos maior adesão para o debate.

Próxima reunião

  • Discussão sobre vínculos institucionais.
  • Preparação de flyer e material de divulgação para Vozes do dia 06/11.
  • Prepararação também flyer e material para Vozes do dia 14/11.

Ata da reunião de 26/06/2017 – interna por hangout

Pauta

A pauta da reunião de hoje foi a discussão sobre os textos selecionados com a temática “organizações e redes”. Foram selecionados os seguintes textos para discussão:

1.     “Por que a auto-organização é importante para as mulheres? ” Disponível em: http://blogueirasfeministas.com/2015/07/por-que-a-auto-organizacao-e-importante-para-as-mulheres/

2.     “O desafio feminista para organizações políticas tradicionais” Disponível em:

http://www.insurgencia.org/o-desafio-feminista-para-organizacoes-politicas-tradicionais/

3.   “Feminismos web: linhas de ação e maneiras de atuação no debate feminista contemporâneo” Disponível em: https://mail.google.com/mail/u/0/#inbox/15c56839c2764d4c?projector=1

 

Infelizmente nem todxs conseguiram comparecer, ainda assim vários pontos foram levantados a partir de idéias dos textos:

  • A necessidade de dividir tarefas entre xs componentes da rede, pelo menos entre xs que conseguem atuar com mais frequência. Seria interessante que estas tarefas fossem rotativas, para que todxs aprendessem a atuar em qualquer função. A rotatividade poderia ser bimestral, trimestral, semestral ou outrxs.
  • Foi sugerida a criação de uma agenda feminista online, dentro do próprio site da Sonora. Esta seria útil para divulgar ações feministas que ocorrem em localidades diversas. Para isto seria interessante dividir tarefas por localização (cidade, estado).
  • Também foi sugerido elaborar o calendário do próximo semestre com atividades mencionadas neste semestre. Entre as atividades e desejos foram lembrados:
    1. Encontra Sonora
    2. Curso sobre feminismo e suas correntes
    3. Radio Sonora
    4. Repositório sobre obras de compositoras para disponibilizar partituras, gravações, etc. Foi lembrada a vontade/possibilidade de falar com a compositora Denise Garcia sobre contato/parceria com o CIDDIC. Também foram lembradas as pesquisas em andamento de Isabel, Tania, Flora, Ruy e outrxs sobre mulheres na música experimental e arte sonora, que podem contribuir com este repositório.

 

Para além dos itens dos textos, foram abordados alguns temas de aspecto prático da rede:

  • Foi lembrado que o Congresso da ANPPOM vai inaugurar o espaço para crianças nesta edição de 2017. Tânia não poderá se encarregar de representar a Sonora no evento, mas seria muito importante que algum(a) membrx estivesse presente.
  • Foi comentado também o interesse em fazer uma reunião online durante o 13º Fazendo Gênero, que tem um Simpósio Temático elaborado pela Sonora e coordenado por Isabel e Laila. Esta reunião seria a primeira do semestre, com dia a definir. O intuito é reunir membrxs da rede, confraternizar e pensar atividades para o semestre – numa espécie de “brain storm”.
  • A primeira reunião em SP e por hangout será dia 7/8.
  • Foi acordado entre as pessoas que participaram desta reunião que o horário de segunda-feira para as reuniões continuará vigente por falta de uma discussão mais aprofundada do assunto.

 

Boas Férias!!!

Ata da reunião de 19/06/2017 – interna

Pauta

A reunião de hoje foi iniciada enfocando os últimos eventos realizados pela Sonora, em especial a série Vozes com a compositora Denise Garcia e o GE que o antecedeu. Seguiu conforme agenda prevista no cronograma do fim de semestre, definido no encontro do dia 15/5, com a temática da organização e estrutura da rede. Alguns assuntos pontuais também foram tratados, uma vez que este foi o penúltimo encontro do semestre.

  • Sobre a entrevista da Denise Garcia, foi retomado o ambiente informal e aberto do encontro, em que a compositora contou sua trajetória. Como as questões de gênero costumam influenciar tomadas de decisões nas carreiras das mulheres, em especial as compositoras, este tema foi abordado e discutido. Foi comentado que faltou tempo para aprofundar o conhecimento sobre a obra da Denise, o que estimula a rede a pensar num novo encontro com a autora mais para a frente.
  • Outro ponto levantado foi o convite recebido por Eliana, mediante indicação da Valéria, para participar do III Coloquio Ibermúsicas a se realizar no Chile em agosto de 2017. O colóquio homenageará o centenário da compositora chilena Violeta Parra e enfocará questões de gênero na música. Onze países participam da organização Ibermúsicas, e o Brasil é um deles. Eliana vai basear sua fala no evento em sua experiência pessoal de pianista, na sua pesquisa sobre compositoras latino-americanas, e sobre a rede Sonora e sua contribuição para dar visibilidade à produção musical das mulheres.
  • Eliana trouxe também para o grupo a problemática de realizar uma serie de recitais com obras de mulheres, tarefa que faz parte de seu Pós-Doc. Este projeto, proposto no seu plano de atividades para a ECA-USP, pretende envolver alunos e professores em torno do repertório composto por mulheres. Porém, tem encontrado resistência para ocupar espaços físicos e simbólicos em que os concertos possam se efetivar. A Sonora se propôs a pensar em como apoiar seu projeto, organizando um recital específico com composições de mulheres a ser feito, por exemplo, no mês de  setembro.

Sobre os textos a serem lidos e discutidos para o encontro de hoje com a temática “organizações e estruturas de redes”

Como não foram definidos textos para hoje, a não ser a sugestão do Davi enviada anteriormente por e-mail e outras enviadas pela Tania no próprio dia do evento, o GE sobre organizações e estruturas de redes não teve possibilidade de acontecer. Ainda assim, houve uma discussão sobre o funcionamento da Sonora, sobre o núcleo que se reúne na USP, sobre o apoio do NuSon a este grupo cedendo sala e equipamentos e sobre como funciona o relacionamento deste núcleo com as(os) integrantes de fora de SP.

  • O 13º Fazendo Gênero foi citado como um momento de possibilidade de contato presencial entre membrxs da rede que vão para o congresso em Florianópolis.
  • Foi discutida e incentivada a ideia de que membrxs da Sonora que participam de fora de SP tomem a iniciativa de organizar atividades das quais todxs possam participar online. Foi sugerida a realização de um curso a ser ministrado pelo grupo da Camila, Tania e Isabel sobre feminismos e feminismo na música. Outras atividades, como a realização de edições da Encontra Sonora em João Pessoa ou em Florianópolis, foram pensadas.
  • Foi mencionado o desejo de propor que haja transmissão do Simpósio proposto pela Sonora no Fazendo Gênero, via hangout.

Próxima reunião – GE sobre organização e estrutura de redes feministas

26/6 – Foram selecionados os seguintes textos para discussão:

  1. “Por que a auto-organização é importante para as mulheres? ”Disponível em: http://blogueirasfeministas.com/2015/07/por-que-a-auto-organizacao-e-importante-para-as-mulheres/
  2. “O desafio feminista para organizações políticas tradicionais” Disponível em: http://www.insurgencia.org/o-desafio-feminista-para-organizacoes-politicas-tradicionais/
  3. “Feminismos web: linhas de ação e maneiras de atuação no debate feminista contemporâneo” Disponível em: https://mail.google.com/mail/u/0/#inbox/15c56839c2764d4c?projector=1

Mariana ficou de mandar um email com os textos e links dos mesmos na lista.

Ata da reunião de 17/04/2017 – interna

A pauta da reunião de hoje não foi previamente definida devido à pendência de uma conversa sobre o painel que a rede Sonora estava elaborando para o Congresso ANPPOM 2017. Em meio à elaboração deste painel, do qual constariam 3 artigos sobre a formação e atividades da rede, percebeu-se que era um tanto precoce apresentar um painel sobre a rede sem termos tempo de amadurecer os artigos. Uma reunião sobre este processo está para ser marcada, mediante a possibilidade de todxs xs envolvidxs no painel.

Na ausência de uma pauta pré-estabelecida, aproveitamos para fazer alguns relatos de atividades realizadas nas últimas semanas, tais como:

  • Lilian contou sobre sua participação no evento Emancipa ECA, organizado pelo CALC. O evento contou com várias mesas, sobre Feminismo, Movimento Negro, LGBT, entre outras. Lilian participou da mesa sobre Feminismo, com a Lola Aronovich (que tem um blog feminista e participou por skype) e Juliana Gonçalves (jornalista, negra, colunista do site Brasil de Fato).

Lola falou sobre o feminismo no contexto político do golpe no Brasil. Lilian falou       sobre a Sonora e Juliana sobre pesquisadoras negras, que mesmo no ambiente acadêmico eram pouco conhecidas do público do evento. Lilian disse que o evento foi uma inovação no âmbito da ECA e que foi muito bem organizado. Ficou satisfeita em ter participado.

  • Mariana falou sobre o convite que a Sonora recebeu do Prof. Eduardo Monteiro para participar de um evento de música no dia 8 de março. Na ocasião consideramos que teríamos pouco tempo para realizar um evento como gostaríamos, mas a ideia continuou ressoando na rede como uma possibilidade de proposta futura (futuro próximo).
  • Flora, do Coletivo Feminista da ECA, falou sobre a participação do Coletivo na organização deste evento que a Sonora vai oferecer para a ECA. Ela disse que o próprio Centro Acadêmico está tentando unir estes coletivos para que mais pessoas participem dos mesmos. Muita gente, segundo Flora, se sente intimidada em integrar um coletivo. Num formato mais amplo, talvez mais pessoas cheguem.

Foi levantada a possibilidade de realizar um encontro com os coletivos para iniciar o contato. Uma proposta seria fazer uma reunião da série Visões dia 8/5 com alguns membrxs de cada coletivo. O nome do evento será “Coletivas”. Mariana e Flora ficaram responsáveis por convidar os coletivos para este evento.

Vamos providenciar cartazes impressos para divulgar o evento pela ECA.

  • Valéria falou sobre a mesa de debates organizada pelo IEB e CPF, no I Seminário Mulheres, Arquivo, Memória, em comemoração ao mês da mulher – Março. Na mesma mesa falou Carô Murgel, autora de uma pesquisa sobre cantoras brasileiras. Nesta mesa, Valéria falou sobre sua carreira de compositora e atuação no meio musical – marcadamente machista – e da rede Sonora. Valeria lembrou que o público do evento se interessou muito pela Sonora, elogiou e que o CPF convidou a rede para ocupar espaços oferecendo projetos de música, pesquisa e outros. Ela considerou muito especial esta oportunidade de falar sobre a rede a pessoas importantes da música e do feminismo.

Além dos relatos, algumas considerações foram pautadas na reunião:

  • Foi lembrado que muitos links interessantes são compartilhados na lista de e-mails e não têm sido adicionados no site. É preciso atualizar esta aba do site e disponibilizar maneiras das pessoas compartilharem diretamente no site.
  • Tânia sugeriu que façamos uma divisão de tarefas por localidade. Ela mencionou a necessidade da Sonora conversar sobre assumir papeis dentro da rede. Esta é uma temática importante para a rede.
  • Foi lembrado que o calendário online que foi feito no ano passado não tem sido alimentado, e que certas atividades divulgadas na lista de e-mails poderiam ser divulgadas nele para que nãos e percam em meio à velocidade da lista.
  • Em relação à lista, Valéria apontou que muitas pessoas que fazem parte não sabem direito do que se trata a rede.
  • Ariane lembrou de uma pauta que foi importante no início da Sonora, que é a misoginia no âmbito da música. Vários fatos que foram denunciados tiveram a denúncia retirada por medo. Todas concordamos que este tema deve ser discutido nos grupos de estudos.
  • Outro ponto importante é a colocação de prazos para determinar ações: uma semana, por exemplo. Neste prazo, quem responder participará e opinará de determinado evento ou contexto, e xs demais aceitarão o que for decidido. O objetivo é dar mais dinamismo à rede.
  • Foi proposto um doodle para marcar a reunião sobre o painel. Datas possíveis: entre 24/4 e 1/5, em qualquer horário.
  • No mesmo e-mail do doodle cada pessoa mandaria sugestão de 2 pautas para esta reunião.

 

 

 

 

Ata da reunião de 27/03/2017 (interna)

Esta reunião foi dedicada a um painel que a rede está elaborando, com o intuito de apresentar a Sonora – desde sua formação em 2015 até 2017 – para o Congresso da ANPPOM de 2017. Participantes da rede haviam se organizado em grupos anteriormente, com a finalidade de redigir 3 artigos que comporiam o citado painel. O encontro de hoje foi totalmente voltado à redação e discussão sobre estes artigos.

Algumas dificuldades apontadas na confecção dos artigos foram:

  • Carência de bibliografia – como os artigos tratam de relatos de experiências, nenhuma referência bibliográfica parece se encaixar propriamente nas demandas dos textos.
  • Definição de estratégias, tipo de linguagem utilizada, citação de membrxs da rede: como fazer?
  • Dificuldade de dar um tom mais acadêmico aos textos, comparando com outras experiências (quais seriam?)
  • Escassez de tempo em vista da deadline e dúvidas em relação às prioridades a serem observadas.

 

Ao final da reunião ficou combinado que leríamos alguns textos indicados, principalmente, pelas integrantes Camila e Antonilde, que oferecem modelos de escrita sobre interseccionalidade, feminismo e alteridade. Textos como estes podem nos dar uma luz acerca de como continuar os artigos.

Outro ponto apontado como importante foi a maneira de contar o início dos encontros da rede, atentando para o perigo de visibilizar ou invisibilizar pessoas que participaram desde o início ou não.

Questões como quem é a Sonora, quem participa, e como, foram levantadas. Esta discussão já nos ocupou tempos atrás e deve seguir adiante, em reuniões futuras.

 

Próxima reunião:

Série Vozes com Ariane Stolfi.